Entenda como realizar o aterramento elétrico da sua empresa!

Entenda como realizar o aterramento elétrico da sua empresa!

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Quando pensamos em segurança no funcionamento de instalações elétricas, a pergunta que os técnicos fazem é sempre a mesma: “o sistema está bem aterrado?”. E você, sabe o que é um aterramento elétrico?

Se a palavra terra veio à sua mente, você está correto! Aterrar um equipamento é construir uma rota de fuga por meio de um fio, o chamado fio terra, ligando o aparelho à terra. 

A rota de fuga será utilizada em casos de fortes descargas atmosféricas causadas por chuvas ou desvios de energia. Essas podem acabar em disjuntores, fusíveis ou ficar acumuladas na superfície metálica dos equipamentos, podendo causar choques.

Achou o assunto interessante? Continue acompanhando este post! Separamos algumas práticas e regras que vão ajudar a realizar um aterramento eficiente!

Tenha atenção às normas

Apesar de parecer simples aterrar sua instalação, não é apenas fazer um buraco no chão e inserir uma barra conectada a um fio que leva até seu quadro de distribuição. É importantíssimo seguir regras, formas e materiais adequados.

A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e a NBR (Normas Brasileiras Regulamentadas) criaram algumas exigências que devem ser seguidas. Dê uma olhada na NBR 5410, que pode inclusive ajudá-lo a escolher um dos 3 tipos de sistema de aterramento a ser realizado:

Sistema TT

Tem a sua própria haste de aterramento, é o mais recomendado.

Sistema TN-S

Terra e neutro se encontram no mesmo ponto de alimentação do circuito, mas são distribuídos de forma diversa.

Sistema TN-C

Considerado o menos recomendado, fio terra e neutro se conectam no mesmo ponto de alimentação e são distribuídos por um mesmo condutor.

Escolha as hastes corretamente

As hastes são produzidas em aço, porém são revestidas em cobre. A preocupação válida nessa escolha não é pelo material, e sim pelo tamanho dessas barras, pois ao serem introduzidas no solo podem perfurar algum duto subterrâneo. Se você não tem a planta do local, opte por hastes de até 2,5 metros.

Confira o valor da resistência

Não existe nenhum limite padrão de resistência de aterramento que seja aprovado tecnicamente por todos os órgãos. Entretanto, a maioria recomenda um valor máximo de 5 Ohms. O objetivo é conseguir obter o valor mais baixo possível, não deixando de considerar os valores econômicos e físicos.

Aumentar o tamanho da haste pode ajudar a diminuir a resistência de aterramento. Pesquisas dizem que dobrar o comprimento da haste pode reduzir em 40% ou mais a resistência.

Se você tem problemas com obstáculos subterrâneos e não pode aumentar o comprimento da haste, procure aumentar o seu diâmetro. Porém, atenção! O efeito sobre a resistência é bem menos eficaz com esse tipo de alteração, chegando a, no máximo, 10% de redução ao dobrar o comprimento da circunferência da haste. 

Conecte as hastes em paralelo

Outra forma de diminuir a resistência de aterramento é aumentando o número de hastes e conectando-as em paralelo. Tenha atenção às normas para que o espaçamento entre as mesmas esteja correto.

A intenção deste post é explicar o que é, e a importância de existir um aterramento elétrico adequado para a sua empresa. Cuidados com a segurança elétrica devem ser prioridade, por isso cumpra todas as exigências legais e utilize as melhores práticas, uma delas, por exemplo é realizar um aterramento adequado .

Se você não tem domínio do assunto, o ideal é procurar um profissional com qualificação técnica. Evite gambiarras — elas podem gerar maiores gastos, desperdícios, perda de tempo, e o pior: podem colocar vidas em risco.

Achou nosso artigo interessante? Continue sua visita e saiba mais sobre os problemas que uma gambiarra elétrica pode causar!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *