4 dicas de gestão de fornecedores para você aplicar já

4 dicas de gestão de fornecedores para você aplicar já

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Uma boa gestão é desejável em quaisquer contextos e circunstâncias. Tratando-se especificamente da gestão de fornecedores, uma administração eficiente é fundamental para não ser obrigado a lidar com produtos congelados no estoque, atrasos, reclamações e eventuais falhas em cadeia.

Estamos falando, portanto, da produtividade e da credibilidade da sua empresa. Problemas operacionais com fornecedores são capazes de comprometer seriamente a autoridade de uma marca, por mais que seus esforços em comunicação sejam muito bem empregados.

O tema é denso e complexo, mas, em linhas gerais, podemos destacar algumas boas práticas capazes favorecer a sua relação com os fornecedores e manter a sua empresa em um estado de melhoria constante. Vamos conferir, então, algumas dicas para ajudar você nessa tarefa tão importante!

1. Conheça seus fornecedores

Antes de qualquer coisa, você conhece bem as pessoas com quem está negociando? Conhece os líderes e os profissionais por trás da sua marca? Tem conhecimento sobre todos os personagens da cadeia produtiva que o antecedem?

O pilar de uma boa gestão, independentemente da sua área, são as pessoas, e a única maneira de garantir que está trabalhando com parceiros eficientes e confiáveis é levantando o máximo de informações sobre eles.

Empresas com histórico e processos comerciais obscuros podem tornar a sua empresa conivente com ações problemáticas e até criminosas. Verifique, minunciosamente, a qualificação, os custos, as referências e as atividades de cada fornecedor disponível antes de fechar qualquer negociação.

2. Equilíbrio nas negociações

Um dos erros fatais em negociações é dar demasiada importância para seus interesses particulares e objetivos da sua companhia. Esse tipo de atitude dificulta o diálogo, reduz a consideração das pessoas e ainda promove desentendimentos e desacordos capazes de prejudicar as duas partes.

Ambos são empresas, comerciante e fornecedor, cada uma com seus problemas, fragilidades, competências, vantagens, metas e valores. Se esforçar para encontrar caminhos benéficos para os dois lados é um detalhe na comunicação que pode ajudar um gestor a fechar parcerias com companhias cada vez melhores e mais fortes, além de favorecer a sua reputação no mercado.

3. Atenção à logística dos fornecedores

Companhias reconhecidas e com muita demanda também merecem atenção, pois ainda que desempenhem um trabalho honesto e relativamente eficiente, podem estar mais sujeitas a problemas logísticos devido ao grande número de clientes que se comprometem a atender.

Organize as compras da sua empresa de acordo com a sua importância para o negócio e esclareça essa informação para os fornecedores responsáveis. Margem de segurança para atrasos devem ser estabelecidas para cada categoria de suprimento e, se possível, contar uma companhia de suporte para eventuais emergências.

A logística é um dos principais elementos da gestão de fornecedores e, naturalmente, uma das áreas mais sujeitas à falhas, reclamações e imprevistos, pois não há como garantir o controle total da operação. Viagens que dependem de longos trajetos rodoviários, por exemplo, necessitam de atenção constante e planejamento prévio para problemas típicos.

4. Monitoramento constante

Um dos preços mais altos de uma boa gestão é a vigia constante. Estamos lidando com pessoas, empresas, produtos, serviços, sistemas e diversos outros elementos interdependentes que precisam ser balanceados todos os dias.

Os indicadores de resultado são uma necessidade de empresas de todos os tamanhos. Somente o monitoramento constante é capaz de relevar a verdadeira eficácia de um processo, de uma equipe, de um fornecedor, uma estratégia ou da própria companhia como um todo.

A gestão de fornecedores não é um processo simples, é uma disciplina da administração de empresas repleta de metodologias, estratégias e conceitos técnicos que jamais caberiam em um único post. Portanto, além de adotar boas práticas, o ideal é que esse tipo de atividade seja sempre coordenada e supervisionada por profissionais capacitados.

Este artigo fica por aqui, mas o nosso conteúdo não para. Assine nossa newsletter e receba todas as novidades do nosso blog em primeira mão na sua caixa de e-mail!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *