Conheça 11 benefícios da solda elétrica

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Desenvolvida pelo engenheiro americano Elihu Thomson, a solda elétrica está por trás da maior parte dos processos de união, revestimento e reparo de peças de metais na indústria. Além de apresentar resultados rápidos e acessíveis, ela se destaca por ser muito mais simples de operar do que outros métodos de soldagem.

A solda, propriamente dita, é o resultado do processo de soldagem, ou seja, a junta que gerou uma nova peça única proveniente da união de duas ou mais peças primárias. Ela garante a solidez de grades, veículos, pontes e até navios, consistindo em uma verdadeira “colagem” industrial responsável pela fixação de diversas estruturas.

Neste post falamos sobre a solda elétrica em detalhes: seu processo de soldagem, seus tipos, suas desvantagens e os principais benefícios que a técnica oferece. Continue conosco e confira. Boa leitura!

Como funciona a solda elétrica?

Por meio de um dínamo que libera energia elétrica no ponto de soldagem, diferentes peças de metal podem ser aquecidas e unidas com o amparo de eletrodos de cobre responsáveis pela geração de calor nos materiais.

À medida que a temperatura nas extremidades das peças de trabalho aumenta, sua estrutura entra em um processo de liquefação e os átomos começam a se misturar e se rearranjar, a partir do surgimento de uma nova peça única. Em alguns tipos de solda, a aplicação de pressão é recomendada para reforçar a união.

Quanto maior o ponto de fusão do metal utilizado, menor é o calor necessário para que o processo aconteça. Por outro lado, um bom condutor como o alumínio, por exemplo, demanda mais energia durante a soldagem pois o calor sofre dissipação pelo material antes de atingir o ponto de fusão.

Vale mencionar que, embora a solda elétrica seja predominantemente utilizada para trabalhos em metais, ela também pode atuar na união de materiais plásticos. No entanto, os processos envolvidos nesse tipo de soldagem são mais específicos.

O grande diferencial desse tipo de solda em relação aos demais é que ela necessita de um conhecimento mínimo e habilidades pontuais, já que o seu processo ocorre de forma quase automática.

Assim, ela se torna um bom tipo de equipamento para quem quer começar na área de soldagem e ainda não tem muita prática com essa atividade. O modelo elétrico pode servir de base para aprender outros estilos de solda que requerem mais técnica, acrescentando rapidez e eficiência ao processo de absorção do conhecimento.

Quais são os principais processos de soldagem?

Existem diferentes maneiras de realizar uma soldagem, e entre elas podemos citar alguns processos muito empregados na indústria. Veja a seguir determinados tipos de processos de soldagem existentes.

Soldagem por fusão

Provavelmente o processo mais comum realizado por soldas elétricas, a soldagem por fusão consiste no aquecimento das extremidades dos materiais até que fiquem líquidas e se “misturem”.

Soldagem por arco elétrico

Trata-se de um tipo de soldagem por fusão no qual a fonte de calor é um arco elétrico formado por uma diferença de potencial gerada pela solda.

Soldagem por pressão

Nesse tipo de soldagem, uma tensão é aplicada nas peças para deformá-las e solubilizá-las. A solubilização consiste no termo que descreve a troca de átomos entre os materiais.

Soldagem com eletrodo consumível

Esse processo de soldagem conta com um material consumível que é fundido junto às peças para facilitar e fortalecer a solda.

Soldagem TIG (GTAW)

Processo de soldagem por arco elétrico, com eletrodo ou liga de tungstênio não consumível, protegido por um gás inerte ou uma mistura de gases inertes.

Soldagem por eletrodo revestido (SMAW)

Tipo de soldagem na qual o aquecimento e a fusão dos metais se dá pelo arco elétrico gerado entre a ponta de um eletrodo revestido e a superfície que está sendo soldada.

Soldagem MIG, MAG ou GMAW

É o ato de soldagem por arco elétrico a partir de um eletrodo consumível protegido por gás inerte (MIG), um gás ativo (MAG) ou Gas Metal Arc Welding (GWAW).

Soldagem FCAW

Método de soldagem em que o arco elétrico é gerado entre o metal base e um eletrodo metálico tubular, consumível e contínuo.

Soldagem por arco submerso (SAW)

Processo de soldagem por arco elétrico com eletrodos consumíveis, cuja poça de fusão e o arco elétrico são produzidos a partir da queima de um fluxo adicionado livremente (sem depender do eletrodo).

Soldagem por plasma (PAW)

A fusão dos metais tem origem em um arco elétrico constritor, oriundo de um eletrodo de tungstênio e a peça a ser soldada. O nome plasma foi dado devido ao gás que é ionizado no processo.

E as desvantagens da solda elétrica?

Apesar de apresentar benefícios evidentes, a solda elétrica não é um instrumento perfeito. Algumas das suas principais desvantagens são:

  • não pode ser desfeita (a menos que se quebre a solda);
  • por vezes, altera a propriedade dos metais utilizados;
  • é capaz de provocar tensões e deformações residuais;
  • algumas soldas exigem pequenos acabamentos.

Quais são as 11 grandes vantagens da solda elétrica?

As soldas elétricas apresentam uma série de vantagens e, a seguir, você confere as 11 principais delas.

1. Manuseio simplificado

A solda elétrica exige cuidados maiores na escolha e no manuseio dos metais trabalhados, mas o processo em si é muito mais simples do que outros tipos de soldagem. De maneira objetiva, o que o soldador precisa saber diz respeito apenas à quantidade de calor ideal para cada tipo de metal.

Isso não significa que qualquer pessoa está apta a realizar um trabalho de soldagem sem a capacitação necessária: quer dizer somente que a solda elétrica consiste em um excelente instrumento para operadores iniciantes.

É muito importante que só pessoas capacitadas e treinadas para a utilização da solda façam esse serviço. Do contrário, o risco de acidentes cresce consideravelmente e o resultado final pode não ser tão satisfatório.

2. Amplas opções de material

Uma das principais vantagens da soldagem elétrica é a grande variedade de opções de materiais que podem ser trabalhados. Existem procedimentos de solda e eletrodos confeccionados para soldar aços de baixa liga, alta liga, revestidos, inoxidáveis, para matrizes, cobre, ferro fundido, níquel e diversos outros tipos.

Isso auxilia o soldador a ter uma maior variedade de produtos para trabalhar e, assim, adaptar o material da solda ao tipo de objeto que ele está soldando, em busca da garantia de uma maior resistência.

3. Estrutura enxuta

As máquinas de solda elétrica são geralmente portáteis e apresentam um excelente custo-benefício. É possível transportá-las e posicioná-las facilmente em diferentes áreas de uma empresa ou na prestação de serviços em campo.

Essa característica é ótima pois o soldador precisa de menos espaço para guardar a solda, ao mesmo tempo em que pode levá-la para outros lugares, caso necessário. Outro benefício do seu tamanho menor: não causa cansaço ao manusear o equipamento por longos períodos.

4. Economia de combustível

Entre os principais benefícios da solda elétrica, é preciso destacar o fato de esse método assegurar uma aplicação muito precisa.

Uma das consequências diretas, portanto, tem relação com o mínimo desperdício de material e combustível ao longo do processo.

5. Resultados rápidos

Em geral, os processos de soldagem elétrica são muito rápidos em comparação a outros métodos tradicionais, e a qualidade final da solda é excelente. Trata-se, então, de um meio confiável, prático e acessível para desempenhar esse tipo de trabalho.

6. Baixa manutenção

Traçando um paralelo com outros processos adotados para união de materiais, como a colagem ou a junção mecânica, as soldas não apresentam problemas rotineiros, entre eles afrouxamentos ou necessidade de apertos.

7. Aplicação segura

Embora um processo de soldagem elétrica seja capaz de usar até 50.000 amperes de energia, a força eletromotriz gerada pelas máquinas de solda é de apenas meio volt. Isso significa que o dínamo não consegue eletrocutar o operador enquanto o profissional executa seu trabalho.

Só não pense, porém, que a solda elétrica não demanda cuidados com segurança. A luz ultravioleta emitida durante a soldagem é extremamente prejudicial aos olhos, e as substâncias que ficam suspensas no ar após a evaporação dos metais podem ser bastante tóxicas.

8. Maior eficiência

Outro benefício da solda elétrica é que ela conta com maior eficiência do que outros tipos de solda. Isso acontece devido ao fato de ser alimentada por um rolo de 15 quilos, o que garante que o equipamento entregue uma capacidade produtiva bem superior.

De quebra, você presta um melhor serviço aos seus clientes, que ficarão mais satisfeitos com os resultados e tendem a indicá-lo para outras pessoas.

9. Mais produtividade

Esse tipo de solda também propicia uma maior produtividade. Afinal de contas, ela pode ser feita em qualquer posição, deixando o profissional mais livre e confortável para trabalhar, além de qualificar o resultado final.

Isso auxilia o soldador a cumprir mais tarefas em determinado tempo, bem como se esforçar menos para realizar o trabalho de solda, ou seja, ele também ganha qualidade de vida a partir do equipamento.

10. Redução de perdas

Nesse tipo de solda, o aproveitamento do material é total. Em outros procedimentos, pode ocorrer a perda da ponta, o que gera prejuízos para o soldador, mesmo que sejam mínimos.

Com isso, o profissional consegue reduzir custos dentro da sua oficina, otimizando o dinheiro investido e permitindo um controle melhor sobre os gastos ligados ao trabalho.

11. Boa relação de custo-benefício

A solda requer a aquisição de gás para o uso correto. Entretanto, seu custo total de soldagem é mais baixo do que os outros tipos de solda, o que impulsiona o já mencionado excelente custo-benefício.

É importante sempre pesquisar sobre o melhor tipo de solda elétrica, já que diferentes marcas e modelos de equipamento podem fazer a diferença no seu bolso e na qualidade da sua solda.

O trabalho de solda, portanto, assim como sua inspeção, deve ser realizado por um profissional com qualificação comprovada. E os equipamentos de proteção, tais como máscaras, luvas e roupas especiais, precisam receber a devida atenção, seguindo todas as regras.

Gostou do post sobre solda elétrica? Que tal acompanhar o nosso conteúdo nas redes sociais? Basta nos seguir no Facebook ou no Instagram para não perder mais nenhuma novidade!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *