Afinal, como evitar tomar choque na resistência elétrica industrial

Afinal, como evitar tomar choque na resistência elétrica industrial?

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Um choque na resistência elétrica industrial pode trazer diversos danos para uma pessoa. Por isso, é essencial tomar as devidas precauções a fim de resguardar a integridade física dos usuários.

Embora o choque elétrico seja algo comum no nosso cotidiano, afinal sempre conhecemos alguém que já passou por um susto, a verdade é que o risco de vida nesse tipo de situação é muito alto para agirmos com negligência ou desdém.

Pensando nisso, preparamos este artigo explicando como funciona o choque elétrico, além de dicas de como evitá-lo. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

Como acontece o choque elétrico?

Basicamente, o choque elétrico acontece quando há uma passagem de corrente pelo corpo humano, tornando-o um condutor elétrico. Se a taxa da corrente for baixa, os danos são mínimos. Caso contrário, a pessoa pode até mesmo ir a óbito.

Segundo especialistas, a maior parte da resistência de um ser humano se concentra na parte superior da pele, podendo variar de pessoa para pessoa. Com a pele seca, o nível pode chegar a 300.000 ohms/cm². Com o corpo úmido, a resistência cai para até 1% desse valor.

Em outras palavras: quanto maior a umidade do corpo, maiores são os riscos de choques elétricos.

Como evitar tomar choque na resistência elétrica industrial?

Agora que você já sabe como acontece o choque elétrico, confira algumas dicas de como evitá-lo ao mexer em uma resistência elétrica industrial.

Desligue toda a energia durante uma manutenção ou troca

O primeiro passo para evitar o choque na resistência é desligar toda a energia do local durante uma troca ou manutenção da peça ou do equipamento. Sem eletricidade, não há nenhum tipo de risco para a pessoa que estiver efetuando a intervenção.

Verifique o aterramento

Equipamentos de grande potência precisam ser aterrados com fio terra. Como as ferramentas industriais costumam apresentar essa característica, é importante verificar se o aterramento foi feito corretamente antes de liberar a área para o trabalho diário.

Não puxe as tomadas pelo fio

Infelizmente, esse é um tipo de costume que muitas pessoas apresentam. Ao acreditar que estão “ganhando tempo”, muitas puxam a tomada de máquinas e aparelhos pelos fios. Além de danificar a ferramenta, isso pode prejudicar o fio internamente causando choques elétricos.

Não utilize uma mesma tomada para vários aparelhos

Como já mencionado, equipamentos industriais costumam ser de alta potência. Porém, até mesmo em residências, escritórios e pequenas empresas, não é recomendável utilizar uma mesma tomada para ligar vários aparelhos.

Se for utilizar benjamins, observe se há alguma restrição nas instruções do equipamentos, e sempre respeite o limite de tomadas.

Jamais trabalhe com superaquecimento

Mesmo os aparelhos que trabalham com aumento de temperatura podem apresentar um superaquecimento eventualmente. Ao perceber esse quadro, desligue a máquina imediatamente e chame um técnico para verificar as condições da resistência e do aparelho como um todo.

Realize manutenção de forma periódica

A falta de manutenção está entre as principais causas de choques e outros acidentes com máquinas e aparelhos industriais. Por isso, não deixe de fazer a manutenção do seu maquinário.

Em geral, existem três tipos de manutenção: corretiva, preventiva e preditiva. Independentemente do modelo escolhido, respeite os prazos das intervenções e troque as peças sempre que necessário.

Por fim, é sempre bom lembrar: jamais misture água com eletricidade. Ainda que os aparelhos funcionem em contato com a água, como é o caso dos chuveiros elétricos, siga categoricamente as instruções de uso. Além disso, só adquira materiais com fornecedores confiáveis para diminuir ao máximo o risco de choque na resistência.

Que tal agora entender a importância do uso do EPI na indústria metalúrgica?

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *