7 dicas para encontrar bons fornecedores para sua empresa

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Encontrar bons fornecedores é essencial, tendo em vista que a quase totalidade das empresas se insere em uma cadeia produtiva.

Quando um dos “nós” desse complexo não honra as suas responsabilidades, surge um gargalo capaz de afetar a produtividade de todo o ciclo. Seja para uma indústria, um varejista ou um prestador de serviços, firmar parcerias com organizações confiáveis e eficientes é um dos mais importantes pilares de um negócio bem-sucedido.

Mas como encontrar bons fornecedores em um mercado tão amplo, sobretudo as empresas que estão dando seus primeiros passos e ainda contam com poucas referências? Não existe uma fórmula para isso, até porque, no Brasil, esses contratos são geralmente fechados por meio de indicações.

Entretanto, há muitas maneiras de encontrar serviços de qualidade, bem como de separar as companhias sérias daquelas que certamente se tornarão uma dor de cabeça no futuro. Confira, a seguir, 7 dicas para fazer parcerias de sucesso!

1. Pesquise o mercado

Parece uma dica óbvia, mas ela é menos explorada do que se imagina. Antes de mais nada, é necessário sondar o mercado para identificar quem é capaz de fornecer o que você precisa dentro das condições cabíveis para o seu negócio.

A boa notícia é que hoje temos muitos recursos. As empresas estão na internet e são facilmente encontradas nos buscadores e portais agregadores. Identifique todas as oportunidades possíveis e liste-as para analisar cada uma delas em seguida.

2. Participe de eventos

Os eventos são oportunidades ímpares de se atualizar, conhecer pessoas relevantes e fazer parcerias. Empresas especializadas, instituições de ensino e órgãos de fomento estão sempre realizando cursos temáticos, conferências e feiras de negócios.

Também vale mencionar os eventos on-line, que ganharam notoriedade após as medidas de isolamento social desencadeadas pela pandemia do novo coronavírus. Essa é uma ótima maneira de se informar sobre o seu mercado, qualificar-se e trocar conhecimentos com outros empreendedores, com a vantagem de não precisar sair de casa.

3. Acompanhe blogs, revistas e influenciadores da área

Tal como os eventos, os blogs, as revistas e os influenciadores são também formas de se atualizar, conhecer outras empresas e encontrar bons fornecedores. Muitas pessoas acompanham esse tipo de conteúdo, e todas elas se relacionam de alguma forma com o tema ou a área de atuação abordada.

Essa é uma maneira, inclusive, de saber mais sobre as principais empresas do seu setor e até de verificar a reputação de determinadas marcas, seja interagindo diretamente com os produtores de conteúdo, seja acompanhando as manifestações da audiência.

4. Comprove a legitimidade das empresas

Sabemos que existem golpistas por toda a parte e, por isso, todo cuidado é pouco na hora de escolher seus fornecedores. Observe, porém, que negócios ludibriosos e fraudulentos deixam pistas, portanto, sempre verifique:

  • experiência de mercado: empresas de fachada geralmente não têm nenhum histórico e são desconhecidas entre os clientes do setor;
  • reputação das lideranças: golpistas costumam se envolver em diversos tipos de esquema, sendo assim, verifique o currículo e a reputação dos proprietários e responsáveis;
  • regulamentações: muitos setores exigem que as empresas sejam registradas e sigam normas de regulamentação, portanto, verifique se todas essas exigências são cumpridas;
  • preço e condições: vítimas de golpes são frequentemente atraídas por preços e condições de pagamento demasiadamente atrativos. Por isso, desconfie e não deixe de perguntar como o fornecedor é capaz de trabalhar com valores tão baixos.

5. Verifique a reputação dos fornecedores

Ainda que a empresa seja legítima, o serviço prestado por ela pode deixar a desejar em muitos aspectos. Entre as principais queixas relacionadas a fornecedores, podemos listar:

  • atendimento deficiente: a organização é incomunicável ou apresenta problemas para trocar informações relevantes;
  • atrasos frequentes: falhas de gestão, de planejamento ou de logística comprometem o cumprimento dos prazos;
  • baixa qualidade dos produtos: mercadorias defeituosas, abaixo do padrão solicitado ou despadronizadas;
  • excesso de burocracia: processos de negociação, pagamento, avaliação, despacho ou entrega muito complexos (com muitas pendências, etapas e confirmações).

A melhor maneira de verificar a reputação de uma empresa é conversando com seus clientes. Se isso não for viável, faça uma pesquisa sobre a marca na internet. Cada vez mais pessoas estão criando o hábito de expor sua opinião em redes sociais, buscadores e portais especializados, principalmente quando se sentem insatisfeitas com um serviço ou produto.

6. Conheça as instalações e os responsáveis

Se for possível, marque uma reunião ou visita na empresa que pretende contratar. Principalmente em contratos de valor significativo, conhecer as instalações pessoalmente e os gestores com quem pretende firmar parceria é muito importante.

Isso não se resume a uma atitude de precaução, é um artifício de negociação. Observe que o ambiente de trabalho e as lideranças nos dizem muito sobre uma empresa. Locais com aspecto de abandono, infraestrutura inadequada, máquinas e ferramentas muito antigas e, principalmente, condições de trabalho ruins são indícios de que o fornecedor não entrega o que promete.

Também vale destacar que as organizações, em geral, apresentam problemas sistêmicos, ou seja, eles não ocorrem em pontos isolados, mas se estendem por diferentes setores. Dessa forma, um ambiente de trabalho ruim pode apontar, inclusive, para falhas graves de gestão.

7. Compare as propostas

Após filtrarmos as opções que realmente são confiáveis e capazes de atender as necessidades do nosso negócio, basta compararmos as suas propostas para encontrar os melhores fornecedores.

É claro que, na prática, isso nunca é tão simples. Todas as empresas apresentam vantagens e desvantagens. Assim, cabe a você definir as prioridades do seu empreendimento. Vários fatores podem ser usados como critério de comparação, como:

  • preço: naturalmente, um valor atrativo será sempre buscado pelos clientes;
  • condições de pagamento: muitas vezes, um pagamento flexível pode ser mais vantajoso;
  • capacidade de produção: o fornecedor deve ser capaz de atender a sua demanda;
  • capacidade logística: a empresa é capaz de fazer todas as entregas ou necessita de apoio terceirizado (nesse caso, o serviço adicional é confiável e eficiente?).

Por fim, é importante frisar que o ideal é sempre firmar parcerias de longo prazo e manter a comunicação com outras opções igualmente eficientes em caso de eventuais problemas ou possíveis aumentos súbitos de produção.

O mais importante, claro, é poder contar com empresas sólidas e confiáveis, a fim de que o ciclo de produção do seu negócio mantenha-se gerando valor e resultado para você, seus clientes e a sociedade.

Se o seu negócio necessita de resistências elétricas, não será preciso pesquisar muito para encontrar bons fornecedores. A IMC é uma empresa consolidada com mais de 50 anos de experiência de mercado e qualidade comprovada pelas mais importantes certificações do setor.

Fale conosco e conheça as vantagens exclusivas de ser um dos nossos parceiros!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *