Materiais produtivos vs improdutivos: qual a diferença, afinal?

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Classificar materiais é primordial para o bom andamento dos departamentos que armazenam insumos. Você pode utilizar um sistema de gestão para realizar a classificação correta e simplificar o processo de controle de estoque. Existem vários grupos e famílias de produtos que podem ser classificados conforme as suas aplicações.

Entre as diversas formas de classificar esses produtos estão os insumos que são considerados materiais produtivos ou improdutivos. Neste post, vamos abordar o que é cada um desses dois tipos de matéria-prima, quais são as diferenças entre elas e onde se encaixam no processo de classificação.

Deseja saber mais sobre os materiais produtivos e improdutivos? Continue a sua leitura e fique por dentro do assunto!

O que são os materiais produtivos?

Os materiais que são considerados produtivos são todos aqueles que são ligados, diretamente ou indiretamente, ao processo de produção dos produtos de consumo. São aqueles itens considerados indispensáveis para a fabricação da mercadoria que será ofertada aos clientes. Um exemplo desse tipo de insumo é a matéria prima.

O que são os materiais improdutivos?

Os materiais que são considerados improdutivos nada mais são do que os insumos que serão utilizados pela empresa, mas que não serão incorporados aos produtos do processo produtivo. Algumas dessas mercadorias são os itens de escritório e até mesmo os de limpeza.

Quais as diferenças de cada um no processo produtivo de uma empresa?

A grande diferença entre os materiais produtivos e os improdutivos é que os primeiros são utilizados como matéria-prima para a fabricação dos produtos que posteriormente serão vendidos. Já os improdutivos são os que serão comercializados, entretanto, eles servem para manter a empresa em pleno funcionamento.

Onde esses produtos se encaixam na classificação de materiais?

Dentro das organizações, existem vários tipos de classificações feitas pelos profissionais especializados. A classificação depende da área de atuação e dos objetivos de cada empreendimento, assim como o processo de aglutinação de insumos se dá por características semelhantes. Os materiais são classificados de acordo com os seguintes fatores:

  • por estado de conservação;
  • por demanda;
  • quanto a aplicação.

São atributos importantes durante o processo classificatório a abrangência, a flexibilidade e a praticidade. Os materiais produtivos e improdutivos também são classificados por demanda ou conforme o estágio de processamento, a importância operacional e a classificação ABC que vem da Teoria de Pareto. Os itens de maior valor exigem mais atenção.

Para realizar a gestão e manutenção desses itens é necessário estar atento às quantidades de estoque e, até mesmo, fazer a manutenção dos materiais que forem indispensáveis. Sempre que houver necessidade eles podem ser utilizados sem que haja nenhum empecilho ou surpresa, pelo fato de que esses insumos estarão armazenados no estoque.

Agora que você já sabe qual é a diferença dos materiais produtivos e improdutivos, não deixe de selecionar os itens de sua empresa e de fazer a classificação dos mesmos. Desse modo, o empreendimento estará bem organizado e, consequentemente, os colaboradores atingirão as metas estipuladas.

Gostou do nosso post sobre os materiais produtivos e improdutivos? Assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail todas as novidades sobre o assunto!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *