Manutenção da sauna: veja 5 dicas para fazer corretamente!

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

A manutenção da sauna, bem como de qualquer outro equipamento doméstico, comercial ou industrial, precisa ser realizada periodicamente e obedecer às normas estipuladas por seus fabricantes e por sua respectiva legislação (quando houver).

São cuidados básicos que podem aumentar significativamente a vida útil do produto e evitar que frustrações frequentes aconteçam, como a interdição da sauna justamente no seu dia de folga ou no meio do happy hour com seus familiares e amigos.

Neste artigo, discutimos brevemente as características dos principais modelos de sauna utilizados em residências, clubes e hotéis e, em seguida, apresentamos 5 dicas para manter o equipamento sempre em ótimas condições.

Continue sua leitura para conferir!

Quais são os principais tipos de sauna?

Se você ainda não conta com uma sauna em casa ou seu estabelecimento, mas pretende investir no equipamento, antes de tudo, é preciso saber qual modelo pretende instalar, pois suas características podem influenciar até as obras necessárias e o tipo de material usado no acabamento.

Por outro lado, aqueles que já desfrutam desse item de lazer também precisam ficar atentos ao tipo de tecnologia empregado no sistema, uma vez que os cuidados podem variar bastante de acordo com a fonte de energia utilizada.

De maneira geral, temos dois tipos de sauna: a sauna a vapor e a sauna seca. Vamos falar um pouco sobre cada uma delas a seguir.

Sauna a vapor

Muito populares no Brasil, as saunas a vapor são também chamadas de saunas úmidas, pois o calor é gerado a partir do aquecimento da água que se transforma em vapor. Nesse tipo de aquecimento, a unidade de aquecimento é instalada na parte externa da sauna de modo que apenas o calor invada o ambiente.

A fonte de energia pode ser a lenha, o gás ou a energia elétrica, de acordo com o equipamento utilizado. As saunas a lenha são mais comuns em sítios e fazendas, sendo o gás a opção mais comum em residências urbanas devido ao seu custo-benefício. As saunas elétricas, por sua vez, são mais usadas em áreas individuais de hotéis.

Diante da alta umidade interna, os materiais usados na construção dessas saunas precisam suportar não só a temperatura elevada, mas também o excesso de vapor d’água. Peças de cerâmica e pastilhas são opções muito comuns.

Sauna seca

Como seu próprio nome diz, as saunas secas destacam-se por gerar calor sem umidade. O segredo está na fonte de calor que, diferentemente das saunas a vapor, não é a água, mas pedras, materiais ou equipamentos especiais que não liberam umidade.

Por não serem limitadas ao ponto de fusão da água, essas saunas podem aquecer-se mais rapidamente e atingir temperaturas mais altas, o que viabiliza a construção de ambientes maiores. Outra diferença importante é que o equipamento utilizado para aquecê-las é instalado internamente.

Visualmente, porém, o que realmente chama a atenção nessas saunas é seu acabamento. Como não há umidade elevada na cabine, podemos utilizar outros tipos de materiais na construção, como madeiras resistentes ao calor, tais como o Cedrinho ou o Ipê.

Como fazer a manutenção da sauna adequadamente? 

Independentemente da tecnologia empregada, esses sistemas precisam de manutenções regulares para se manterem funcionando corretamente e por mais tempo. Saber exatamente qual é o tipo de instalação usado em sua casa ou empresa é o primeiro passo para não errar na manutenção da sauna, mas isso é apenas o começo. Confira mais 5 dicas a seguir!

1. Faça a limpeza com produtos apropriados

Cuidado básico, mas frequentemente mal-executado, a higienização da sauna é uma tarefa imprescindível, uma vez que o suor, a umidade e as impurezas acumulados no local tornam esse ambiente muito propício à proliferação de fungos, vírus e bactérias.

No entanto, é preciso observar que existem produtos adequados para esse tipo de limpeza. Muitos agentes químicos presentes em produtos de limpeza comuns podem transformar-se em substâncias tóxicas quando aquecidos severamente. Por isso, não devem ser utilizados a não ser que o fabricante indique esse tipo de uso no seu rótulo e garanta sua segurança.

2. Verifique o estado das conexões hidráulicas e elétricas

Embora o bom estado dos motores, geradores e botijões seja extremamente importante, é preciso verificar todo o sistema no qual eles se inserem. Cabos danificados, mangueiras desgastadas ou encaixes comprometidos podem afetar diretamente a eficiência dos equipamentos e até expor os usuários da sauna a riscos desnecessários.

Sendo assim, sempre analise o estado geral da instalação, desde peças e aparatos elétricos envolvidos ou não no aquecimento (a fiação de lâmpadas, por exemplo) a possíveis trincas na estrutura, componentes desgastados e obstruções nas tubulações.

3. Analise as condições da resistência elétrica

Em saunas que utilizam resistências elétricas, vale atentar-se quanto aos cuidados recomendados para a preservação e substituição dessas peças. Águas muito calcárias, bem como o estado geral do sistema de alimentação da resistência, podem influenciar sua vida útil.

Lembre-se, também, de sempre adquirir itens de reposição em lojas confiáveis e com experiência nesse mercado. A qualidade desses componentes depende de um processo de fabricação muito bem-estruturado.

4. Faça a drenagem do gerador de vapor

O gerador de vapor é o “coração” das saunas úmidas, e, portanto, seu bom funcionamento é essencial para garantir o aquecimento da cabine e, consequentemente, o efeito relaxante da instalação.

A questão é que, ao longo do uso do equipamento, impurezas podem alojar-se em suas peças, comprometendo seu funcionamento. Dessa forma, a drenagem do gerador é uma etapa crítica na manutenção da sauna, que deve ser realizada periodicamente, de acordo com as recomendações de fábrica.

5. Siga o manual do fabricante

Por fim, lembre-se de providenciar sua manutenção de acordo com os cronogramas e os procedimentos estipulados pelo fabricante do equipamento. As características e necessidades podem variar bastante de um produto para outro. Portanto, não se deixe levar por hábitos comuns de outros usuários.

Além disso, procure sempre contar com a ajuda de um profissional capacitado ao realizar todas essas operações. Há empresas e profissionais autônomos especializados que cobram valores bastante atrativos por esse tipo de serviço.

O mais importante, claro, é evitar prejuízos e manter sua área de lazer funcionando perfeitamente. Não são necessários ajustes muito severos ao providenciar a manutenção da sauna, mas cada detalhe é fundamental para garantir a longevidade dos produtos e a segurança dos seus usuários.

Este artigo foi útil para você? Então nos ajude a espalhar essas informações! Compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *