Parada de produção na indústria: quais foram os impactos da indústria?

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

A cadeia produtiva mundial foi duramente afetada pela parada de produção na indústria. Diversas fábricas precisaram paralisar suas atividades por conta da crise causada pela pandemia de Covid-19.

A logística dos países foi afetada pelo fechamento de portos e aeroportos, e isso prejudicou o fornecimento de insumos. Aliado a isso, a necessidade de afastamento de trabalhadores agravou o quadro.

Este artigo aborda essa delicada questão e como o setor está enfrentando os problemas nos quais foi colocado. Ao continuar a leitura, você verá mais detalhes sobre os impactos que a pandemia causou no setor industrial e de que forma os prejuízos se acumularam.

Por fim, saberá quais foram as tratativas tomadas para aliviar os efeitos indesejados que impactaram toda a economia. Confira!

Quais foram os impactos causados pela pandemia nas indústrias?

A crise causada pela pandemia de Covid-19 trouxe inúmeras perdas e afetou a sociedade como um todo. E esse fato não foi característica apenas do Brasil: na verdade, a economia mundial sofreu fortes abalos ocasionados por todo tipo de variável contida em meio à crise — como mortes, afastamentos temporários de infectados e isolamento social. Diversos setores econômicos faliram quase que por completo.

O setor industrial também não passou incólume a todos esses efeitos. Isso quer dizer que a atividade nas indústrias foi bastante reduzida, com perdas óbvias para o seguimento. Um dos grandes vetores para tamanho impacto certamente foi a necessidade de afastamento dos trabalhadores, principal força motriz das empresas. Sem poder frequentar o ambiente de trabalho como normalmente era feito, a produção inevitavelmente caiu.

Na outra ponta, também houve redução drástica no consumo. Isso foi causado, em grande parte, pela redução da renda das famílias, já que o desemprego (que já era alto) aumentou bastante.

Com menos dinheiro dentro de casa, o processo de compra de materiais naturalmente sofreu queda. Sem o consumo ativo, a indústria não teve para onde escoar a sua produção — trata-se de uma cadeia produtiva na qual um único elo é capaz de afetar todos os entes pertencentes.

Como a parada de produção na indústria trouxe prejuízos?

Diversos contratempos contribuíram para a paralisação do processo produtivo nas indústrias. Desde fatores humanos, até o fornecimento de materiais, passando pelo processo logístico — tudo contribui para a diminuição da atividade industrial.

Confira, a seguir, uma melhor explicação sobre os fatores que afetaram o setor.

Falta de insumos

Um dos principais problemas enfrentados pelas indústrias de modo geral foi a cadeia de fornecimento de matéria-prima e insumos para sua produção. O próprio modelo de negócio de uma fábrica enseja que sejam recebidos materiais para a fabricação de produtos — e sem isso, não há como produzir.

Como os fornecedores também foram afetados pela crise por ocasião do afastamento de funcionários e paralisações em geral, não houve como manter um fornecimento adequado para a produção. Dessa forma, a atividade industrial foi bastante reduzida.

Problemas de logística

No ponto alto da crise, convencionou-se restringir a circulação de pessoas e materiais de um país para o outro. A situação foi tão dramática que, sem saber de onde o vírus poderia estar sendo propagado, diversas nações se fecharam para receber pessoas e mercadorias de outras localidades.

Isso significou o fechamento de portos e aeroportos, por exemplo. Sem uma logística funcional, as fábricas e indústrias de modo geral tiveram seu abastecimento prejudicado, justamente por não receber o material de que precisam para produzir.

Paralisação de mão de obra

Outro ponto de forte abalo para a atividade industrial foi a necessidade de afastamento dos trabalhadores da linha de produção. O princípio seguido foi a tentativa de evitar a proximidade entre muitas pessoas e a aglomeração em locais fechados, com o objetivo de diminuir a propagação do vírus.

A consequência disso foram perdas na produção em diversas fábricas. Medidas governamentais foram elencadas com a intenção de preservar empregos, o que foi conseguido. No entanto, o trabalho foi reduzido na prática e a produção, inevitavelmente, sofreu quedas.

Cancelamento de pedidos

Como não poderia deixar de ser, muitos pedidos foram cancelados, já que a economia global é conectada e a fragilidade de um elo pode significar prejuízos para toda a cadeia produtiva.

Não houve muito o que se pudesse fazer, pois o consumo foi duramente afetado. Sem ter para quem vender, os diversos clientes precisaram rever seus cálculos e deixar alguns pedidos de lado.

Como a indústria metalúrgica está se recuperando?

Diversas ações foram tomadas como forma de conter a escalada da crise. O que estava ruim não podia ficar pior, já que diversas empresas estavam paralisadas na primeira e na segunda onda da pandemia.

Nesse sentido, os trabalhadores precisaram realmente se ausentar do trabalho durante algum tempo, e o receio de mais demissões se tornou algo extremamente palpável.

Houve colaboração do Governo Federal ao elencar medidas de preservação ao emprego, e isso foi aplicado a todos os setores econômicos da sociedade.

De acordo com o porte da empresa, ficou estipulado que parte do salário seria pago pela empresa e parte pelo Governo, ainda que houvesse afastamento ou jornada intermitente. Dessa forma, os contratos de trabalho puderam ser preservados.

Somado a isso, já há uma considerável recuperação de toda a cadeia de distribuição de insumos no mundo todo. Ainda existe readequação, mas o cenário já é bem melhor.

Um bom exemplo são os portos, que ficaram fechados e já retomaram sua atividade em grande parte. Para completar o quadro de recuperação, o avanço da vacinação permite que os ambientes fabris sejam novamente ocupados em sua plenitude — e isso acelera a retomada do ritmo de produção.

A parada de produção da indústria causada pela pandemia de Covid-19 foi algo inevitável, pois toda a cadeia de fornecimento dos países foi atingida. Diversas tratativas foram postas em prática para remediar os efeitos, como a postergação dos contratos de trabalho, a vacinação em massa e o uso de tecnologias.

Com novos formatos de trabalhos, a atividade pode continuar mesmo que de forma alternativa. Os meios de comunicação foram os que sofreram maiores alterações, com reuniões ocorrendo por conferência em vídeo e a intensificação do trabalho remoto.

Gostou deste conteúdo? Então, conte-nos nos comentários de que forma a sua indústria foi afetada pela crise da pandemia!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *