7 boas práticas para um controle de estoque industrial eficiente

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Se você trabalha em uma empresa e não sabe a importância do estoque, chegou a hora de ficar por dentro do assunto. Manter uma gestão eficiente do controle de estoque industrial é fundamental para quem trabalha na área e não é de hoje que o setor é basicamente o coração da empresa. Afinal, não ter matéria-prima pode desencadear prejuízos incalculáveis.

Por outro lado, o acúmulo de mercadoria em excesso pode comprometer a saúde financeira da empresa e aqui podemos perceber dois grandes motivos para estar alerta com o controle de estoque industrial. Por isso, neste post, trataremos as 7 principais formas de você controlar a estocagem. Leia atentamente e confira!

O que é o controle de estoque industrial?

Basicamente, a gestão do estoque se dá pela necessidade do controle dos produtos, quanto é utilizado, quando comprar e qual a quantidade de saídas. Obviamente, olhar dessa forma parece um processo rápido e prático, no entanto, quando negligenciado acarreta graves consequências.

Em uma indústria o processo é ainda mais minucioso, devido ao grande número de matéria-prima, essa vistoria precisa ser detalhada para não impactar na produção e nas vendas.

Um controle de estoque industrial ineficiente, traz consigo impactos para todos os setores, visto que em um processo industrial é necessário diversos processos até o produto final. Dessa forma, caso em alguma dessas etapas falte a matéria-prima, o processo fica interrompido gerando prejuízo para a indústria.

Além dos produtos físicos, o controle de estoque industrial se faz essencial, pois impacta diretamente na situação financeira e legal da empresa. Atualmente com as obrigatoriedades fiscais, a contabilidade é um dos setores que precisam receber as informações exatas do estoque para fins do Sped, Sistema Público de Escrituração Digital.

Da mesma forma, o setor de custos precisa ter acesso a todas essas informações para elaborar o preço de venda do produto, isso é, o custo de aquisição é base para esse cálculo, além de representar uma saída de caixa.

Como se pode perceber o estoque não é um detalhe dentro de uma empresa, mas, sim, um fator essencial para resultados positivos na organização.

Como ter um bom controle de estoque industrial?

Algumas práticas de controle são fundamentais para evitar desperdícios e garantir a eficácia do processo. Por isso, traremos dicas importantes para lhe auxiliar no assunto.

1. Organize o estoque

Organização é a chave do negócio, essa velha frase serve para todos os ramos de atividades, porém quando falamos em controle de estoque industrial ela se torna ainda mais importante.

Padronizar os espaços conforme o tipo de matéria-prima é uma ótima dica de organização de estoque, com isso definido a localização dos produtos fica de fácil acesso. Além disso, etiquetar os itens também auxilia nessa organização, pois com o suporte de um sistema de gestão o registro desses itens fica automatizado.

2. Preveja a demanda

Conhecer o mercado no qual se está inserido é essencial no ramo industrial, pois existem períodos em que a demanda é maior que o restante do ano e conhecer esses fatores faz parte do planejamento estratégico.

Suponha que uma indústria de produtos de verão precisa estar abastecida para suprir toda a demanda quando se está perto do seu principal período de faturamento. Dessa forma, esse planejamento deve ser realizado com antecedência, averiguando as novas tendências a projeção de venda, a partir disso, é mensurado a quantidade necessária de cada item, isso é a projeção da demanda.

3. Controle as entradas e saídas

O controle de estoque industrial tem como base o fluxo de entradas e saídas, não somente das matérias-primas, mas também dos produtos acabados.

Essa verificação precisa ser muito bem elaborada, pois é a partir dela que será organizado o restante do processo. Esse controle pode ser por meio de ordem interna ou nota fiscal, nos casos da venda dos produtos.

4. Realize auditorias

Todas as empresas necessitam de auditorias, muitas vezes, é nesse momento que são identificados gargalos que são prejudiciais à organização. Essa rotina, ao contrário do que se pensa, visa orientar a forma correta e mais segura para os processos e não age de forma punitiva.

Com auditorias periódicas a identificação de produtos com prazos de vencimento apertados ou formas de estocagem incorretas podem ser identificadas rapidamente, evitando prejuízos maiores.

5. Defina níveis de estoque

Quem já ouviu a seguinte frase: “estoque parado é dinheiro parado”, de veras esse dizer está correto, uma vez que cada item comprado representa uma saída do caixa da empresa.

Como sabemos, o caixa e os equivalentes de caixa são responsáveis por toda a circulação financeira da empresa, logo o contas a receber e o contas a pagar precisam estar padronizados com toda a política da empresa, pois serão eles os alimentadores do fluxo de caixa.

Isso significa que, grandes quantidades de produtos vão acarretar um número maior de endividamento, logo se essa mercadoria após industrializada não for vendida não haverá o retorno como receita, logo o capital de giro da empresa ficará comprometido.

Para que isso não ocorra é imprescindível determinar os níveis de estoque, como qual a quantidade mínima de cada item para que a produção não seja afetada. Da mesma forma, qual o nível máximo de mercadorias no estoque para que o caixa não seja prejudicado.

Obviamente, para definir esses níveis é fundamental analisar as particularidades de cada empresa.

6. Utilize um sistema de gestão

O ramo industrial é cercado de processos e rotinas. Por isso, controlar de forma manual deixou de ser algo considerado e é de suma importância investir em um sistema de gestão.

Como o controle de estoque industrial serve como base de informação para diversos processos, é fundamental poder contar com dados assertivos e seguros. Um ERP fornece essa segurança aos envolvidos no processo, permitindo o filtro de informações necessárias tanto para níveis operacionais como para fins gerenciais.

7. Capacite a equipe

De nada adianta ter todos os meios de gestão se não puder contar com uma equipe capacitada. Por isso, os colaboradores serão os grandes aliados para os resultados almejados.

Proporcione capacitação para sua equipe, trace ações estratégicas, atualize periodicamente os processos e compartilhe da necessidade de cada processo, tornando os colaboradores parte do trabalho compreendendo o motivo da forma que é feito o trabalho.

Após elaborar todas as rotinas no processo de controle de estoque industrial, é evidente a averiguação de indicadores para mensurar os resultados, giro de estoque, tempo de reposição, taxa de perdas, taxa de retorno e outras métricas que são decisivas na avaliação do processo optado.

Como podemos perceber controlar e mensurar os resultados dessas ações é imprescindível para uma gestão eficiente do estoque, por esse motivo ele não deve ser deixado de lado.

Agora que você conhece as 7 dicas essenciais de controle de estoque industrial, leia também nosso artigo sobre o que é inventário de estoque e saiba como fazer na sua empresa.

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *