Veja o que são os testes de segurança elétrica e qual sua importância

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

O teste de segurança elétrica é uma das formas mais seguras de atestar o bom funcionamento de um aparelho elétrico. Por ocasião do contato com seres humanos, esse teste se mostra de especial relevância, pois ele assegura que acidentes não ocorrerão por funcionamento inadequado. Para realizar o procedimento de forma correta, é necessário seguir instruções contidas em norma.

Este artigo falará mais a respeito desse importante tema. Ao ler o texto, você saberá exatamente o que é um teste desse tipo. Também conhecerá a real importância de sua realização, pois ele evita a existência de correntes de fuga indesejadas. Continuando, você verá quais são as etapas necessárias à realização do teste, seguindo o exigido pelas entidades mundiais de regulação do setor.

Aproveite a leitura e aumente seus conhecimentos na área!

O que é um teste de segurança elétrica?

Todo equipamento elétrico precisa ser alimentado por energia. Do contrário, o aparelho simplesmente não funciona e não cumpre seu propósito. No entanto, devem ser feitas avaliações periódicas a respeito do funcionamento de tal dispositivo, pois existe um desgaste natural de peças e acessórios que pode colocar em xeque a capacidade do equipamento de funcionar sem provocar nenhum distúrbio de ordem elétrica.

Dessa forma, é preciso seguir um protocolo definido em norma para a realização de cada etapa do teste de segurança elétrica. Por meio dele, é possível constatar as funções de um aparelho e seu comportamento em relação às variações de energia elétrica. Todo o teste deve ser documentado para que seja possível realizar consultas futuras.

Qual é a importância desse tipo de teste?

Existem aparelhos que operam exatamente no auxílio das funções essenciais do corpo humano. É o caso dos equipamentos de uma unidade hospitalar, por exemplo. Ao mesmo tempo que precisam ser alimentados com energia elétrica, eles estão em contato direto com algum paciente.

O teste de segurança elétrica se torna importante na medida em que assegura que nenhuma corrente elétrica indevida passará para o corpo do paciente. Do contrário, isso poderia significar até mesmo a morte de alguém, dada a baixa resistência elétrica apresentada por músculos e sangue.

Como os testes de segurança elétrica devem ser realizados?

Para que um teste de segurança elétrica seja executado de forma correta, é preciso seguir os procedimentos indicados pela norma correspondente. Trata-se da IEC 62353. A Internacional Eletrotechnical Commission é a organização mundial responsável pela emissão das normas que contemplam a área de elétrica e eletrônica também relacionadas à segurança. Conheça a seguir, em maiores detalhes, os quatro testes indicados por força normativa.

Teste de resistência ao aterramento de proteção

O primeiro teste a ser realizado por indicação do protocolo constante na norma é referente ao sistema de aterramento do aparelho em questão. Trata-se de uma avaliação muito importante, pois é esse sistema que protegerá quem estiver em contato com o equipamento contra sobrecorrentes. Estas devem ser neutralizadas pelo contato com o solo feito por meio do circuito interno do aparelho.

Para proceder ao teste de aterramento, deve-se usar um dispositivo que seja capaz de aplicar uma corrente no aparelho testado. Essa corrente de teste não pode ser menor que 200 mA (mili Amperes), e a resistência que a receberá também tem o valor definido de 500 mΩ (mili Ohm). Por fim, é necessário observar que a tensão aplicada no teste precisa ser feita em modo de circuito aberto e com valor máximo de 24 Volts.

Teste de corrente de fuga

A corrente de fuga é uma aplicação da energia que pode ocorrer em um equipamento, mas que é indesejável. Ou seja, ela não tem aspecto funcional dentro do circuito de um aparelho e, portanto, não tem necessidade de existir. Na maioria das vezes, ela é decorrente de um isolamento defeituoso e costuma ocorrer em direção ao aterramento, energizando toda a carcaça de um equipamento.

Assim, acidentes podem acontecer quando alguma pessoa entra em contato com a parte externa do aparelho. A depender da intensidade, o choque pode ser altamente lesivo. Por isso, a corrente de fuga deve ser anulada assim que for identificada. Sendo assim, o teste em questão ajuda a identificar falhas no sistema de isolamento ou a existência de isolantes danificados, fios desencapados e cabos ligados de forma inapropriada.

Teste de resistência de isolamento

Talvez você tenha notado que a característica de isolamento foi citada várias vezes na explicação dos dois testes anteriores. Isso quer dizer que se trata de um aspecto de extrema importância para a segurança de um aparelho e, como tal, a norma recomenda que seja feito um teste especificamente para o isolamento. Por meio dessa avaliação, será verificada a capacidade do equipamento de suportar altas tensões sem de fato transmiti-las.

Para isso, deve ser simulada uma situação em que o equipamento recebe uma alta carga de energia. Ele precisa resistir a essa voltagem e continuar operando normalmente. Dessa forma, a norma recomenda que seja aplicada uma alta tensão de pelo menos 500 Volts. Ponto de atenção deve ser dado ao fato de que essa tensão precisa ser de corrente contínua e que é necessário seguir as instruções do fabricante do aparelho responsável pela aplicação da carga elétrica.

Teste funcional

Assim que todos os testes anteriores forem executados e apresentarem resultado satisfatório, a última avaliação para liberação do equipamento deve ser realizada. Trata-se da avaliação funcional do aparelho. Ela é responsável por atestar que as funções a que o equipamento se propõe estão de acordo com os padrões elétricos estabelecidos pelo próprio fabricante.

Dessa forma, todas as funções precisam ser testadas de modo a garantir que nenhuma anomalia apareça quando o aparelho estiver em seu funcionamento normal. Além disso, deve-se observar que apenas para esse teste a norma não elenca um procedimento padrão. A razão disso é que cada aparelho tem seu funcionamento próprio e atende a diferentes necessidades. Portanto, é preciso seguir as características próprias de cada equipamento durante a realização desse teste.

Como vimos, o teste de segurança elétrica é fundamental para atestar a capacidade de um equipamento de funcionar dentro dos padrões exigidos pela norma. Quando falamos da segurança de um usuário, funcionar bem significa não transmitir nenhum tipo de corrente a uma pessoa, ocasionando o choque elétrico. Para que esse cenário se desenvolva da melhor forma possível, é necessário contar com itens elétricos de primeira linha, como as resistências disponibilizadas pela IMC Resistências, que já atua há mais de 50 anos no mercado.

Gostou do conteúdo? Então aproveite e entre em contato conosco. Assim, você pode conhecer todas as linhas de resistências comercializadas por nós há várias décadas!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *