Saiba quais são os principais EPIs para eletricista

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para eletricista são equipamentos utilizados para salvaguardar o trabalhador que exerce a sua função em áreas que envolvem eletricidade. Esses equipamentos são obrigatórios e o seu uso pode garantir a vida de um profissional em casos de acidentes.

No passado, muitos trabalhadores se arriscaram nesses setores, pois não havia leis claras sobre a utilização dos EPIs. É por isso que, hoje, muitos especialistas consideram as Normas Regulamentadoras (NRs) referentes aos EPIs um grande avanço na questão da segurança do trabalho.

Quer entender mais sobre os benefícios, a importância e os tipos de EPIs para eletricista? Então, continue com a gente e confira a nossa postagem com os pontos mais relevantes sobre o assunto. Boa leitura!

Por que utilizar os EPIs para eletricidade?

Considerando o significado da própria sigla EPI, fica fácil perceber o quanto a utilização dos equipamentos é fundamental para a segurança dos trabalhadores. Em atividades envolvendo eletricidade, a relevância é muito maior.

Embora muitas pessoas associam os perigos da área apenas ao choque elétrico, um trabalhador que está em contato frequente com altas correntes está correndo vários outros riscos. Para entender melhor a importância dos EPIs para eletricista, confira alguns dos principais riscos da profissão.

Choque elétrico

Sem dúvida, o choque elétrico é o maior e o mais comum risco que um trabalhador se expõe durante sua rotina. Ele acontece quando alguma parte do corpo entra em contato com uma corrente elétrica e a pessoa não está utilizando os equipamentos corretos.

Ainda que haja diferentes graus de choque elétrico, dos mais baixos aos letais, o acidente pode desencadear outras reações no corpo do trabalhador, como desmaios ou queimaduras.

Queda de altura

Outra situação comum no setor é o trabalho em altura. Muitas vezes, os eletricistas precisam subir em postes ou grandes edificações para realizar a manutenção dos fios elétricos.

Mesmo que não haja nenhum problema na parte técnica, o risco de queda existe a todo o momento — e qualquer uma acima de 2 metros pode ser fatal.

Inalação de poeiras e contato com umidade e chuva

O trabalho externo é outra situação comum na rotina de um eletricista. Com isso, ele se mantém exposto, quase que diariamente, à inalação de poeira e ao contato direto com fenômenos climáticos, como umidade e chuva.

É claro que uma exposição intensa a esses fatores pode trazer consequências graves à saúde do trabalhador. Além disso, locais úmidos e molhados sempre aumentam o risco de acidentes.

Eletrocussão

A eletrocussão é o pior cenário em um acidente elétrico, pois é a morte causada pela exposição a uma carga letal.

Basicamente, ela acontece quando uma corrente elétrica passa pelo corpo de uma pessoa e atinge órgãos vitais, como o cérebro e coração, levando o indivíduo a óbito.

O que diz a legislação sobre o uso de EPIs para eletricista?

Por causa de todos os perigos apresentados anteriormente, a legislação brasileira foi alterada para exigir o uso de equipamentos de proteção individual durante a realização de atividades envolvendo eletricidade.

Atualmente, existem duas NRs voltadas para a proteção do trabalhador nessa área: a NR 10, que fala diretamente das condições de trabalho em instalações elétricas; e a NR 6, focada no uso de EPIs por parte dos trabalhadores.

NR 10 – Norma Regulamentadora N° 10

Como dito, a NR 10 é a norma que especifica as diretrizes que devem ser seguidas por empregadores e empregados do ramo elétrico. A partir das suas exigências, ela garante que todos os profissionais consigam desenvolver suas atividades com os menores riscos possíveis.

Além disso, a NR especifica que o eletricista precisa ser um profissional habilitado, qualificado e autorizado para exercer a sua função, sendo imperativo que a passagem por treinamento e aprimoramento sobre ações de prevenção de acidente.

NR 6 – Norma Regulamentadora N° 6

A NR 6 não diz respeito apenas aos EPIs para eletricista, mas sobre o uso dos Equipamentos de Segurança Individual em diferentes áreas.

Essa é a norma que especifica quais são os deveres dos empregadores em relação à distribuição de EPIs para os funcionários, sempre enfatizando que isso deve ser feito de forma gratuita e antes do início de qualquer serviço.

A NR 6 também enfatiza que tanto o empregador quanto o trabalhador podem ser punidos caso não cumpram sua parte em relação aos equipamentos de proteção.

Quais são os benefícios em utilizar os EPIs?

O maior benefício em utilizar os EPIs para eletricista, sem dúvida, é a segurança do trabalhador. Como explicado no tópico de “Importância dos EPIs”, o trabalhador dessa área fica bastante exposto a acidentes e contratempos, alguns até letais.

Os EPIs são as ferramentas que permitem aos profissionais executarem as suas funções de maneira mais tranquila. Em relação ao empregador, o maior benefício é a certeza de estar agindo perante a lei. As NRs são claras e diretas, por isso, devem ser seguidas à risca e não interpretadas convenientemente.

Obviamente, a vida é o bem mais precioso, por ser uma profissão de alta periculosidade, estar atento a segurança é essencial no dia a dia das empresas. Além disso, quando o empreendimento trabalha dentro das leis os benefícios são imediatos.

Redução dos acidentes e doenças ocupacionais

Toda atividade profissional possui as suas particularidades, ou seja, expõe o trabalhador a riscos específicos da sua jornada, esses riscos podem ser imediatos em casos de acidentes ou provocados pela ação contínua de determinada rotina, as conhecidas doenças ocupacionais.

Na área dos EPIs para eletricista não é diferente, a partir do momento que a empresa cria uma cultura de segurança do trabalho, os colaboradores passam a se engajar nesse novo modelo de pensamento, gerando benefícios de fácil identificação.

Ao identificar os perigos e promover o treinamento de todos os níveis hierárquicos a empresa evita muitos acidentes, como lesão corporal, redução da capacidade de trabalho e risco iminente de morte.

Com uma política de segurança a empresa apresenta como o uso adequado dos EPIs para eletricista garante a saúde do trabalhador em longo prazo, pois orienta quais são as formas mais saudáveis de desenvolver o trabalho sem o risco de gerar doenças pela atividade desenvolvida.

Diminuição de reclamatórias trabalhistas

Como já mencionado, o uso dos EPIs para eletricista não é uma mera decisão empresarial, mas sim normas estabelecidas pelos órgão reguladores, logo, uma vez não cumpridas expõem a empresa a multas e autuações.

Caso algum acidente ocorra durante a realização do trabalho e fique constatado que os funcionários não estavam utilizando os EPIs, a empresa pode sofrer consequências gravíssimas, por exemplo:

  • multas em dinheiro;
  • sanções judiciais;
  • paralisação.

Estruturar formas de verificação do uso dos EPIs é fundamental para as empresas, isso é, cabe à empresa aplicar as regras, orientar e educar os trabalhadores e, ainda, garantir o uso dos equipamentos por todos os envolvidos.

Organizar comitês de gestão de segurança é uma forma de verificar se as regras estão sendo cumpridas, em caso negativo é possível notificar os trabalhadores. Essas atitudes resguardam não apenas a saúde do colaborador, mas também ajudam no cumprimento efetivos das normas de segurança.

Essa simples ação afeta diretamente setores como os recursos humanos e financeiros, pois reduz o número de multas e reclamatórias trabalhistas. Logo, a saúde financeira da empresa não é comprometida e os funcionários do RH podem trabalhar em outras demandas, uma vez que, quando ocorre qualquer incidente envolvendo um colaborador, o RH tem uma série de documentação que precisa providenciar.

Ademais, ao utilizar os EPIs para eletricista e reduzir os acidentes as consequências também atingem a sociedade, pois reduzem a necessidade de cirurgias, benefícios previdenciários, entre outros.

Aumento da qualidade de vida

Minimizar os acidentes de trabalhos significa aumento da qualidade de vida, pois com programas que fomentam a segurança e alertam para práticas mais saudáveis geram colaboradores motivados.

Cada trabalhador precisa ser visto como um ativo da empresa, não apenas para gerar lucro, mas como parte essencial de uma organização, afinal sem eles nada funciona. Por esse motivo, é de suma importância demonstrar o reconhecimento de cada um deles.

Consequentemente, com o engajamento evidente da equipe o aumento da produtividade será maior, ou seja, com o uso de EPIs para eletricista os acidentes diminuem, a qualidade de vida aumenta gerando um efeito benéfico em toda a empresa.

Quais são os principais EPIs para eletricista?

Agora que você já sabe o que são EPIs para eletricista e qual a sua importância, confira alguns equipamentos que não podem faltar em uma empresa no ramo de eletricidade.

Capacete de segurança

Quando o profissional entra em um canteiro de obras ou em cenários de plena atividade, ele corre o risco de receber pancadas e choques na cabeça. É o capacete que vai protegê-lo de um trauma maior, podendo ser o principal diferencial entre uma sequela simples e algo mais grave no trabalhador.

Botinas de segurança

As chamadas botinas de segurança são os calçados que todo trabalhador deve utilizar durante a execução de suas funções. Sendo para o setor elétrico, esses calçados não devem conter nenhum tipo de metal, precisando ser obrigatoriamente desenvolvidos com materiais isolantes.

Luvas de proteção

As luvas de proteção devem seguir o mesmo esquema dos calçados, sendo de borracha ou materiais semelhantes. São as luvas que ajudam o trabalhador a executar as suas atividades sem preocupar-se com choques e queimaduras diretamente nas mãos.

Cinto de segurança

Como explicado, é muito comum que os eletricistas trabalhem em grandes alturas fazendo a manutenção de fios etc. Para conseguirem movimentar-se com mais autonomia, eles utilizam o cinto de segurança com trava no local.

Vestimentas especiais para eletricistas

Essas vestimentas são roupas próprias para eletricista. São diferenciadas, pois não apresentam nenhum tipo de material condutor de eletricidade. Entre as peças que compõem as vestimentas especiais, estão:

  • uniformes;
  • camisas;
  • calças.

Enfim, não há dúvida sobre o quanto os EPIs para eletricista são essenciais para o trabalhador da área. O uso correto desses equipamentos pode até mesmo salvar a vida de um profissional. No entanto, como apontam as próprias NRs, é preciso investir também em treinamentos para garantir que os EPIs sejam utilizados de maneira apropriada e tragam os resultados esperados por todos.

Gostou do artigo? Não deixe de curtir a nossa página no Facebook e Instagram para conferir outros conteúdos.

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *