Como recuperar resistência elétrica? Entenda aqui!

produtos-imc-resistenciasPowered by Rock Convert

A depender do tipo de problema apresentado, pode ser possível recuperar a resistência ou não. O importante é sempre fazer uma verificação das causas que originaram o defeito, pois se o problema estiver na instalação elétrica ou na má configuração dos equipamentos, a queima se repetirá. Uma ajuda especializada é fundamental nesse sentido.

Neste artigo, você encontrará as informações que necessita para fazer uma avaliação digna de confiança. Você saberá o que de fato é uma resistência e qual a razão que a faz queimar. Além disso, verá uma boa comparação entre a reparação e a troca completa por uma nova, a fim de decidir o que deve ser feito. Pronto para a leitura? Então vamos lá!

O que é uma resistência elétrica?

A funcionalidade de qualquer bom condutor é de conduzir a corrente elétrica, como seu próprio nome indica. No entanto, não existe um processo de condução perfeito, pois sempre existirão alguns átomos do material que oferecerão oposição à passagem de corrente de energia. Dessa forma, materiais condutores são aqueles que têm pouca oposição.

Na outra ponta, existem materiais que a maioria de seus átomos não são favoráveis à passagem de corrente. Ou seja, é mais difícil para a energia fluir por um material desse tipo. É exatamente esse material que chamamos de resistivos, e a consequência dessa grande oposição é a geração de calor. Esse efeito é aproveitado pela indústria para aumentar a temperatura em processos que assim o demandam, e os materiais envolvidos são chamados de resistências.

Por que uma resistência queima?

Existem diversos motivos pelos quais uma resistência elétrica pode apresentar mau funcionamento. Vários desses motivos estão relacionados à instalação elétrica presente no local. Isso pode ocasionar uma incompatibilidade de tensões e de corrente e fazer com que a resistência queime após um determinado período de funcionamento.

Como existem vários tipos de equipamentos que, por sua vez, utilizam diferentes tipos de resistências, a instalação elétrica do local deve ser compatível com o funcionamento de cada um deles. Em um ambiente industrial, por exemplo, a corrente deve ser devidamente tratada antes de chegar aos dispositivos. Isso se faz por meio de quadros de comandos que são constituídos por disjuntores, fusores e chaves seccionadoras.

Caso isso não ocorra, a resistência operará em sobrecarga. Ela pode até funcionar inicialmente, mas provavelmente apresentará dificuldade de controle de temperatura, já que a corrente que lhe é fornecida não será a ideal. O processo natural nessas condições é a queima, e isso ocorrerá em um tempo de vida útil bem inferior àquele determinado pelo fabricante.

Por fim, pode ocorrer ainda o motivo de má instalação do equipamento. Se os terminais estiverem mal conectados, por exemplo, também é muito provável que a qualidade da energia fornecida não seja a ideal. Novamente, seu funcionamento será disforme, e ela apresentará defeito com pouco tempo de uso.

O que deve ser feito para recuperar a resistência?

O primeiro passo a ser dado é buscar a identificação do problema que originou o defeito na resistência. Isso é necessário para que não haja troca frequente do equipamento. Se apenas a resistência for trocada sem que ocorra a identificação da causa que originou o problema, é muito provável que existirá uma repetição da falha apresentada.

Portanto, é recomendado que se façam os devidos testes no aparelho em questão. Caso ele possua mais de um conjunto de resistências, todas as outras que não queimaram devem ser testadas pelo método de continuidade. Os terminais também devem ser testados para constatar se está havendo alguma fuga de corrente. Por fim, o conjunto de dispositivos da instalação elétrica deve ser verificado.

Feita toda essa parte, a resistência danificada deve ser retirada do equipamento a fim de que seja observada sua capacidade de recuperação. A depender do estrago causado, pode não ser possível recuperá-la, e apenas uma nova peça resolverá o problema. Do contrário, a resistência deve ser encaminhada para um parceiro especializado em recuperação desse tipo de dispositivo.

É melhor recuperar ou adquirir uma resistência nova?

Geralmente, uma resistência elétrica consiste em um filamento ou uma secção (tubular ou não) de um determinado material (resistivo, claro). O que popularmente é conhecido como “queima” na verdade é um rompimento que faz com que o material não seja mais contínuo.

Dessa forma, quando ela é recuperada, na maioria dos casos significa dizer que a resistência será novamente unida, provavelmente por meio de solda. É uma espécie de remendo, e muitas vezes isso é feito usando alguma liga metálica que não é exatamente a mesma com a qual foi fabricada a resistência originalmente.

Assim, pode-se imaginar que seu funcionamento não será o mesmo de uma resistência nova, até porque haverá adição de outros metais em sua composição. O que pode justificar seu reparo é a relação custo-benefício, mas isso também deve ser cuidadosamente avaliado.

Já na situação de adquirir uma nova resistência, não existe a preocupação de mistura de materiais. Além disso, há a garantia do fabricante, já que o equipamento é novo. Com a aquisição de uma peça nova, podem-se evitar problemas futuros que conseguiriam até mesmo paralisar uma linha de produção.

Como comprar uma nova resistência?

Antes de efetuar uma nova compra, é ideal verificar as condições nas quais se deu o problema. Isso porque a qualidade da resistência também deve ser avaliada. Não adianta ter bons equipamentos e boa instalação elétrica se a resistência não for boa.

Além disso, deve ser avaliado qual tipo está sendo utilizado. Existem várias modalidades de resistência, e cada uma tem a sua aplicação: tubulares, de cartucho, de coleira ou ainda do tipo bastão. O que importa é aplicar adequadamente cada resistência conforme a necessidade. Um bom parceiro de negócios pode guiar você muito bem nessa definição.

Recuperar a resistência deve ser uma tarefa bem estudada pela empresa em questão. O custo- benefício deve ser considerado não apenas em relação àquilo que se paga, mas também se futuramente pode haver novo incidente devido à qualidade do material. Para certificar-se de adquirir uma boa resistência, considere trabalhar com a IMC Resistências, que atua no mercado brasileiro há mais de 50 anos, fornecendo materiais da mais alta qualidade.

Gostou do conteúdo? Então aproveite e se aprofunde nas informações lendo o artigo sobre as 7 dicas para encontrar bons fornecedores para sua empresa!

Gostou do texto?

Faça seu cadastro e receba todas as novidades do blog no seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *